Hotéis de Alter do Chão já estão lotados para o Sairé

agosto 23, 2018


Há pouco menos de um mês para a maior festa cultural do oeste do Pará – o Sairé, hotéis, pousadas e até casas oferecidas pelos moradores de Alter do Chão já estão com hospedagens lotadas. A expectativa é de 100 por cento de lucro, considerando ser um ano político. 
A comemoração do setor hoteleiro não é a toa. É que após a baixa temporada, que ocorre de fevereiro a junho, a expectativa cresce ainda mais com a chegada da festa, que acontece no período de 20 a 24 de setembro. E daqui para frente há muito o que festejar para alguns empresários da vila.



O proprietário do hotel AgualindA, localizado bem próximo ao Sairódromo, Pedro Paulo Buchalle, afirma que os pacotes, tanto para a Semana da Pátria, quanto para o Réveillon, também já foram todos vendidos. Há 14 anos, ele investe numa estratégia que atrai gente de várias partes do Brasil, e também do próprio município de Santarém: as de promoções e preços de mercado.  A maioria dos hospedes que chega no AgualindA, para curtir do Sairé, vem de Belém e Manaus. Aliás da capital amazonense, o registro é superior a 55%. Nos últimos anos, é constatado também uma grande representação de turistas de Macapá. Os mineiros não ficam atrás. Famosos por viajarem por todo o país e para o exterior, eles já incluíram Alter do Chão na rota para curtir o Sairé e para passar o réveillon na praia eleita, em 2009, como a mais bonita do Brasil, pelo jornal britânico "The Guardian". Em janeiro, primeiro mês do ano, turistas do Mato Grosso, pegam a estrada para aproveitar as férias também na praia. E eles contribuem, significativamente, com uma boa ocupação nos hotéis.



De acordo com o empresário, mesmo o período de julho a janeiro, ser considerado de alta temporada, há uma queda na ocupação no mês de novembro e parte do mês de agosto. Buchalle aponta setembro e janeiro como os melhores para tirar o setor totalmente do vermelho.



Baixa Temporada O empresário afirma que criatividade e sensibilidade são essenciais para driblar a baixa estação. E o alvo nesse período são os moradores do próprio município. “A gente privilegia muitos os hospedes de Santarém em qualquer época, inclusive na alta estação, dando excelentes descontos e ganhamos a fidelidade deles como extra”, acrescenta. Com essa garantia, os hotéis conseguem pagar custos fixos, como folha de pagamento dos funcionários e energia elétrica, por exemplo.




No Belo Alter Hotel, as reservas para o Sairé são fechadas a cada final de evento. Além de promoções e facilidades no pagamento, o hotel oferece pacotes que incluem passeios ecológicos. Além de pratos tradicionais da culinária paraense, no Belo Alter os hóspedes também podem saborear da feijoada oferecida aos domingos.
Alter do Chão 
Localizada na margem direita do Tapajós, Alter do Chão fica cerca de 30 km de Santarém. O acesso é pela PA-457 e também por via fluvial. 
História 
Alter do Chão foi fundada no dia 06 de março de 1626, pelo português Pedro Teixeira. É a antiga aldeia dos Borari, que com a chegada dos jesuítas recebeu o nome de Missão de Nossa Senhora da Purificação. Recebeu o nome Alter do Chão, em 1758 quando foi elevada à vila, por Francisco Xavier de Mendonça Furtado, recebeu o nome de Alter do Chão. O nome é de origem portuguesa.
Sairé É a mais antiga manifestação cultural da Amazônia. É uma mistura de religião e cultura, que conta com apresentações de danças, teatro, ladainhas, e tantas outras programações que encantam os turistas nacionais e internacionais. A festa religiosa é realizada desde o século 18. O ponto alto da programação é no Sairódromo, arena onde acontece a disputa entre os botos Tucuxi e Cor-de-Rosa.
Por: Núbia Pereira.

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe