Operação conjunta desativa 27 escavadeiras e 11 balsas de garimpo ilegal na terra indígena no Pará

agosto 28, 2018


Um garimpo ilegal que funcionava na Terra Indígena (TI) Kayapó, no sul do estado do Pará foi desativado durante uma operação conjunta da Polícia Federal, Ibama e Polícia Militar. A ação policial resultou na desativação de 27 escavadeiras hidráulicas, 11 balsas, 26 motobombas, 3 tratores e 2 pistas de pouso clandestinas na Terra Indígena Kayapó. Dez acampamentos que davam suporte à atividade ilegal foram desmontados e duas espingardas, apreendidas. A operação teve apoio de sete aeronaves.

Foram realizadas perícias nos rios Branco e Fresco, na região nordeste da TI, para avaliar a extensão dos danos causados pelo garimpo. As informações reunidas em campo integram inquéritos para responsabilização criminal dos infratores.

Nos últimos quatro anos, esta é a quinta vez que o Grupo Especializado de Fiscalização (GEF) do Ibama realiza ação de combate ao garimpo ilegal na TI Kayapó. O ciclo de operações foi iniciado a pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Em outubro de 2017, o GEF desativou 13 balsas (12 de mergulho e 1 escariante), 12 escavadeiras hidráulicas e 4 motobombas na região da TI. Na ocasião, cerca de 700 g de mercúrio foram apreendidos pelos agentes ambientais.

Autorizada pela legislação, a destruição de equipamentos usados para a prática de crimes ambientais é realizada somente em casos excepcionais. Em Terras Indígenas e Unidades de Conservação, onde a remoção do maquinário é inviável na maioria dos casos, a desativação é a única medida efetiva para impedir a continuidade do dano ambiental.

O mercúrio é usado para separar o ouro de outras substâncias. Altamente tóxico, pode causar danos graves e permanentes ao entrar na cadeia alimentar, tornando-se um risco para a saúde pública. O Brasil é signatário da Convenção de Minamata, da Organização das Nações Unidas (ONU), que restringe o uso do mercúrio. Com a promulgação do Decreto n° 9.470, de 14 de agosto de 2018, o documento passou a vigorar no país.

Com 3,28 milhões de hectares, a TI Kayapó abrange os municípios paraenses de Cumaru do Norte, Bannach, Ourilândia do Norte e São Felix do Xingu.

Com informações da assessoria do Ibama

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe