Livro lançado em comunidade ribeirinha de Santarém vira desenho animado

novembro 06, 2018


Lançado na comunidade de Tapará-Miri, em Santarém, oeste do Pará, o livro "Amazon-Guerreiros da Amazônia", foi adaptado para as telinhas em formato de animação e será exibido pela TV Escola.A série homônima escrita pelo autor Ronaldo Barcelos estréia quarta-feira (07), ás 10h da manhã e narra a saga de jovens super-heróis que tem a missão de proteger as riquezas naturais da Amazônia das ações maléficas do homem. A primeira temporada tem 10 episódios, voltados  para crianças com idade entre 7 e 10 anos. 
Sempre que a floresta entra em perigo o grupo formado por 9 jovens se transforam em super-heróis e entram em ação. A eles foram concedidas armaduras sagradas inspirados em animais símbolos da região. A Amazônia é importante não apenas por sua dimensão territorial e biodiversidade, ela desempenha um papel simbólico na possibilidade de o homem voltar a se sentir parte da natureza. Mas, para isso, é fundamental que essa mudança de perspectiva seja trabalhada desde a infância. Essa é a missão educativa de Guerreiros da Amazônia.
Personagens inspirados em animais da fauna Amazônica
Na nova série, os Guerreiros da Amazônia têm a missão de lutar contra os vilões da natureza. Nossos heróis são o Boto, a Arara, a Onça, a Ariranha, o Peixe-boi, a Sucuri, o Falcão, o Jacaré e a Harpia. Eles têm poderes que provêm dos Amazon, povo lendário formado por descendentes de tribos da região que se reuniram para defender a floresta de exploradores.
Os heróis possuem características especiais para resolver ambientais. O Guerreiro Jacaré tem a capacidade de se camuflar, já a Sucuri tem super força de constrição, cada um, a seu modo, contribui para manter o meio ambiente em equilíbrio. Começou uma corrida contra o tempo para salvar a floresta da devastação! O verdadeiro guerreiro da Amazônia pode estar dentro você!
O consultor ambiental do projeto Amazon, Paulo Coutinho, destaca que o desenho transmite conhecimentos sobre a natureza revelando as riquezas, além de mostrar que a floresta é composta por diversos tipos de habitantes: ribeirinhos, caboclos, indígenas e quilombolas, que possuem um conhecimento ancestral sobre a natureza e muito tem a contribuir no enfrentamento das mazelas causadas à floresta. “Os heróis trazem uma mensagem de esperança na vitória do bem e deixam no ar um convite para que os jovens do mundo se juntem aos heróis na sua missão”, explicou.
Temática
A série propõe que o telespectador conheça um pouco mais sobre a realidade desse ecossistema e aproximá-lo dos problemas enfrentados diariamente pela Amazônia. Os temas escolhidos são: Água e Rios Voadores; Poluição e Garimpo; Mudanças climáticas e Queimadas; Madeira ilegal e Biopirataria; Povos, costumes e a Medicina da floresta; Agricultura familiar e Reflorestamento; Turismo e Injustiça social; Grilagem e Conflitos de terras. Questões ligadas às fronteiras e identidades também são abordadas, já que a história se passa na Amazônia Continental e não somente em território brasileiro. A região é um grande universo de possibilidades e, portanto, é fundamental preservá-la.

As exibições serão sempre às quartas-feiras às 10h, com reprise na própria quarta-feira às 15h pela TV Escola, canal 23.

Rio 92 o começo de tudo
Ronaldo Barcelos foi fortemente influenciado pela Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a Rio 92, e desde então buscou criar um projeto que ajudasse os povos da Amazônia, em especial as crianças.
Os impactos causados pela devastação da floresta, como desmatamento ilegal, poluição dos rios, biopirataria e mudanças climáticas impulsionou o então publicitário a pensar em produzir algo deixasse uma mensagem permanente sobre as questões ambientais na Amazônia.
Tendo como pano de fundo a maior floresta equatorial do mundo, Ronaldo criou uma trilogia literária que conta a super-heróis baseados em animais da floresta amazônica. Os personagens são protetores da biodiversidade e convocam às crianças para vestirem as armaduras e defender os recursos naturais.
O escritor começou doando livros para escolas do Brasil. Há cinco anos o projeto ganhou o prêmio Hugo Werneck, considerado o “Oscar” da ecologia, que premia, melhores empresas, cases e instituições das mais diversas áreas que trabalham em prol do meio ambiente e sustentabilidade.
Prêmios Internacionais
A versão com microcápsulas de repelente que foi lançado na comunidade Tapará-Miri em Santarém, oeste do Pará, conquistou dois Leões, um de prata e um de bronze no Cannes Lions 2017, maior festival de publicidade do mundo.
Além de dois Leões de Cannes, sendo um de prata e outro de bronze, o projeto ganhou outros prêmios como o WINA, na Espanha, o El Ojo, na Argentina, o Luso e Lison Health em Portugal e finalmente o CLIO, nos EUA, os prêmios internacionais promoveram uma importante conexão das crianças da Floresta Amazônica com o Mundo.
Sobre a TV ESCOLA
Fundada em 1995 pelo Ministério da Educação (MEC), a TV Escola é um canal que capacita e atualiza os educadores. O objetivo do canal visa o aperfeiçoamento e valorização dos professores da rede pública, o enriquecimento do processo de ensino-aprendizagem e a melhoria da qualidade do ensino. 
De segunda a domingo, entre 8h30 e 11h da manhã, a TV Escola exibe somente animações infantis educativas. Essa é mais uma das quarenta e cindo estreias que a emissora somou à grade em 2018, oito delas infantis que oferecem ao público a mais completa programação infantil educativa da televisão brasileira.
Por: Ana Carolina Maia

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe