Envolvidos em triângulo amoroso são julgados pelo Júri Popular

dezembro 07, 2018

No segundo dia do Tribunal do Júri Popular que acontece em Santarém, oeste do Pará, está sendo julgado um assassinato que aconteceu em 2015 e que vitimou  Ruan Figueira Fialho.

A vítima tinha 21 anos, quando foi assassinada com 3 tiros de calibre Ponto/40, de uso exclusivo da PM. 

O suspeito, em julgamento, é o sargento PM Antonio Vasconcelos de Miranda, 47 anos, do GTO e ex-companheira do acusado, Clarice Borges dos Santos, de 22 anos.

Segundo a Promotoria, Clarice (que vivia com o sargento) teria tido outros relacionamentos no período entre eles com Ruan, e este teria sido atraído para um encontro quando acabou morto pelo militar.

O primeiro dia se estendeu até à madrugada de hoje, quando foi realizado o interrogatório dos réus. Durante o dia foram ouvidas oito testemunhas. 

Os acusados negam participação nos fatos, e acusam um ao outro. 


O debate entre as parte tem, de um lado os promotores de Justiça Rodrigo Aquino e Adleer Sirotheau e, do outro, a defensora pública Jane Amorim e os advogados Julianne Macedo e Tony Heber Nunes. 

A previsão é que o julgamento, presidido pelo juiz Gabriel Veloso, encerre na noite desta sexta-feira. 

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe