Motorista que molhar pedestre ao passar por poça d'água poderá ser multado

fevereiro 24, 2019


Qual pedestre que nunca tomou literalmente um banho de lama ao caminhar pelas ruas em dias de chuva? Essa cena é muito comum toda vez que chove e as poças de água se formam pelas precárias ruas das cidades. Mas é no período chuvoso que esse problema ocorre com mais frequência. Mas você sabia que o motorista que molhar um pedestre ou motociclista ao passar por poça d'água pode ser multado?

É isso mesmo!
De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, a ação não pode passar impune: molhar pedestres, motociclistas, ou até mesmo outros veículos, é infração de trânsito de grau médio.

De acordo com Valter Aragão, coordenador de planejamento do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), o motorista que for flagrado por um agente de trânsito cometendo tal atitude ou jogando detritos em via pública como: latas de cerveja e refrigerantes, côco, lixo, entre outros objetos, poderá ser multado. “O valor da multa é de R$130,16. Além dela, será aplicada a soma de quatro pontos na carteira nacional de habilitação (CNH) do infrator”, explicou.

Segundo dados do Detran, em 2018, foram aplicadas 12 infrações deste tipo. Em Belém, foram quatro. Em 2019, uma infração já foi registrada. “É uma infração realmente de desrespeito, de quando o condutor tem a intenção de arremessar água e lama nas pessoas e terá de arcar com os prejuízos”, complementou Aragão.

Izabella Damasceno, pedestre que já passou pelo problema, diz que se sentiu humilhada. “Os motoristas deveriam ter mais consciência e sensatez no trânsito, principalmente em Belém, onde as chuvas e poças são frequentes. A gente sai de casa achando que tudo se dará da melhor forma, mas passar por isso é ter o dia perdido”.

Valter Aragão explica ainda que a infração só pode ser validada se tiver a presença física de um agente de trânsito na hora do ato. “É difícil a população denunciar esse tipo de situação pois, como estabelece o Código de Trânsito Brasileiro, é preciso da presença física de um agente na hora do ocorrido, mas o Detran vem trabalhando, orientando, em palestras e eventos de educativos para que o motorista tenha mais consciência, se colocando no lugar do pedestre”, comentou.

Lídia Nunes, universitária, conta que por várias vezes já assistiu aula encharcada. “Eu passo por isso direto, a maioria das vezes são ônibus que passam com toda a velocidade nas possas d’agua e não tem consideração nenhuma com as pessoas”.

Com informações da Agência Pará

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe