Explosão em barco no Rio Juruá, no Acre, deixa feridos em estado grave

junho 09, 2019

A explosão em um barco que levava passageiros e galões de combustível pelo Rio Juruá deixou 15 pessoas gravemente feridas no início da noite da última sexta-feira, 7, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

Oito das vítimas, inclusive um bebê sete meses e a mãe dele, todas em estado muito grave, que passaram a noite internadas em unidade de terapia intensiva no Hospital Regional do Juruá, foram transferidas na manhã deste sábado, 8, para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, capital do Estado.

A Polícia Civil acredita que o barco era utilizado para o transporte irregular de combustível. Conforme o delegado Lindomar Ventura, da Delegacia Central de Cruzeiro do Sul, o barco estava ancorado e fazia o abastecimento de cinco galões de combustível quando houve a explosão.

As primeiras apurações, segundo ele, indicam que um dos galões teria transbordado e combustível se inflamou ao atingir equipamentos do navio. As chamas envolveram rapidamente a embarcação, que transportava também malas de viagem e mercadorias diversas. O número de pessoas a bordo ainda será apurado. "Muitos passageiros pularam no rio e ainda não conseguimos uma lista das pessoas que estavam no navio", disse.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram mobilizadas para combater as chamas e dar socorro aos feridos. Pessoas com até 90% do corpo queimados foram levadas para o Hospital do Juruá. Funcionários relataram que muitos feridos chegaram desmaiados ou gritando de dores.

O comandante dos bombeiros, José Dutra de Oliveira, informou terem sido socorridos, com ferimentos médios, graves e gravíssimos, dez homens, três mulheres e duas crianças - além do bebê de 7 meses, outro de 1 ano. Informações de que ocupantes do barco tinham pulado ao rio com o corpo em chamas levou os bombeiros a realizar buscas, de manhã, no Juruá, mas até o início da tarde nenhum corpo havia sido encontrado.

Na manhã deste sábado, o Governo do Acre enviou caixas de medicamentos e suprimentos médicos para o tratamento das sete vítimas que continuavam internadas no Hospital do Juruá. Conforme a assessoria do hospital, foram enviados principalmente antibióticos, materiais para curativos e analgésicos. A Polícia Civil notificou a Marinha do Brasil, em razão dos indícios de que o barco era usado clandestinamente para transportar combustível usado no abastecimento de outras embarcações.

Inquérito

Em nota, a Marinha informou, por meio do Comando do 9.º Distrito Naval, ter tomado conhecimento do incêndio em uma embarcação, acontecido no porto de Cruzeiro do Sul, na margem direita do Rio Juruá.

"Assim que tomou conhecimento, uma equipe de busca e salvamento e uma equipe de inspeção naval da Agência Fluvial de Cruzeiro do Sul, subordinada à Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, foram direcionadas ao local, juntamente com uma equipe do Corpo de Bombeiros do Estado do Amazonas. Todas as pessoas foram resgatadas com vida e os feridos foram encaminhados ao hospital da cidade", diz a nota.

Ainda segundo a Marinha, um inquérito será instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo acidente. (ABr)

Você pode gostar também

0 comentários

LER TAMBÉM:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe